14 abr

Atitude

atitude

 

Nossa vida tem um desenvolvimento imenso quando percebemos que devemos fazer ao invés de deixar acontecer às coisas.

Muito cômodo hoje se fazer de vítima, sejamos alguém que faz que aja que lute!

Quanto tempo nós perdemos ao procurar um culpado, quando simplesmente devemos apenas buscar pelo que podemos fazer.

Sempre vez ou outra, utilizamos a pergunta, “Por que isso aconteceu comigo?”, ainda que, “deveríamos substituí-la pela pergunta,” O que posso fazer?”“.

Ao estabelecermos nossas prioridades, devemos nos concentrar em nossos objetivos, nada e nenhuma situação, poderá nos derrotar quando vivemos com determinação e atitude.

As coisas só acontecerão se nos colocarmos “fracos” diante de importâncias menores  o que, devemos fazer é tão somente defrontá-las de maneira, a saber, como lidar com essas importâncias.

Nosso senso de direção, nosso foco, nosso comprometimento e ação eficaz nos guiarão em qualquer situação, não importa o que aconteça.

Sejamos responsáveis:
– Nos nossos pensamentos
– Nossas palavras
– Nossas crenças, nossas ações e pelas coisas que acontecem, e elas serão muito mais ao nosso gosto.
Façamos a vida acontecer e ela acontecerá para nós também…


Autor: Ms. Claudio Ribeiro é Terapeuta holístico, Educador físico, filósofo, psicopedagogo, mestre em artes marciais


 


12 dez

Quem são nossos inimigos…

inimigos

 

Muito se fala e se escreve sobre autoconhecimento, muitos são os mestres e gurus que em suas interpretações falam da realidade, às vezes mais confundem que ajudam.

Sabemos que somos um conglomerado de virtudes  e de defeitos, ainda que muitos desses defeitos sejam ignorados. Na verdade podemos afirmar que as virtudes são inerentes a nós mesmos, o modelo de mundo que nos rodeia está infectado pelas neuroses que se somam as já existentes em nossa composição psicológica.

Quando não percebemos nossas neuroses é por que às enfrentamos com valentia, nessa procura pelos caminhos que nos conduzirão as muitas metas.

Desse entendimento, muitos acabam em buscar nas suas vidas as artes, política, ciência e aqueles que buscam a meditação.  Contudo, poucos são os que atingem o alvo almejado, e estão sempre a perguntar, como caminhar, como ser vitorioso nesta busca?

Dentro das artes marciais, os mestres que nos transmitem a história dessa disciplina, através de mitos e lendas, frisam que são duas as exigências fundamentais para o caminhante:

  • Suprema inspiração e vontade ( inclui auto sacrifício). Comunica-nos com os planos das essências, com esse mundo de ideias que Platão delineia magistralmente, com essa dimensão dos pensamentos imortais de que nos falam os mestres da Ásia e do Oriente. É o sentimento da alma embelezada, que olha para o alto a fim de estudar as desconhecidas esferas de sabedoria e de verdade.
  • Se ligar a um mestre verdadeiro que represente uma linhagem verdadeira e que não tenha sofrido quebras através do tempo. No que se refere a se engajar no caminho da libertação e da onisciência, todo o ser, inclusive nós mesmos, mostra um talento particular em descobrir falsos caminhos, como cegos perdidos sem amigos no meio de uma estepe deserta. Na verdade é necessário recorrer a um amigo espiritual, o verdadeiro guia que conduz ao despertar e a onisciência. Este guia espiritual é denominado comumente como “Guru” palavra que em sânscrito quer dizer Virtuoso. No Japão chama-se Sensei, na China Shifú, na Coréia Kwanjanin. Ainda que as palavras sejam diferentes o significado é o mesmo. O mestre não deve ser um objeto, um mero ídolo, deve ser um mestre qualificado, dedicado ao seu discípulo profundamente, tem que ter um registro provando seu discipulado com um mestre vivo. Tem que continuar a ver este mestre (se tiver vivo) como nós vemos nosso guru e continuar emulando seu exemplo. Quando desenvolvemos uma real relação Mestre/discípulo somos inspirados e desenvolvemos nosso mestre interior. Mestre interior/mestre exterior torna- se um, frequentemente em algum nível sabemos o que devemos fazer, mas não escutamos o que aquela voz interna suave está nos dizendo. Isto significa que a influencia do nosso mestre exterior não está completamente estabelecida.

Referência: O espírito das artes marciais S.P. 2010. Prof. Roque Henrique Severino.


Autor: Ms. Claudio Ribeiro é Terapeuta holístico, Educador físico, filósofo, psicopedagogo, mestre em artes marciais


Saiba mais sobre nosso serviço de TAI CHI CHUAN

 


1 dez

Na busca do Equilíbrio

zenyatha

 

Quando buscamos o equilíbrio, a sensação de nos tornarmos um com a natureza é algo imprescindível, perder o medo de mudar, sentir o frio e o quente é fazer  parte desse  caminho e sintonizar  com o  fluxo da vida do qual fazemos parte. (Unidade).

Assumir o controle da própria vida é não ceder às influências do mundo, aquietar a mente, ir de encontro com a serenidade que existe dentro de nós, dedicar um tempo maior para nós mesmos, praticar atividades que expressem nossa essência, aprender a dizer não a invasão do nosso espaço. (Centrismo).

Muitos compromissos, atividades excessivas podem roubar o prazer de viver. Portanto faz-se necessário que evitemos o supérfluo, que arrumemos nossa casa e consequentemente nossa vida. Reservar um tempo para pensar, relaxar, ler, pintar e identificar pessoas que roubam nosso tempo sem que percebamos.  (Viver na simplicidade).

Um dos grandes segredos é evitar os hábitos cotidianos que sabotam o tempo que temos a disposição, entre estes estão a de estabelecer prioridades e ser capaz de dizer “Não” ou mesmo “Não quero” (Noção de tempo).

Muitas pessoas tem medo de demonstrar o que pensam, vive de acordo com a própria convicção e dessa forma vivem sempre rejeitadas. Para acreditar em si, é preciso enfrentar os seus medos e aprender com eles. (Coragem).

A consciência do próprio valor ajuda a construir o poder pessoal. Tanto no homem quanto na mulher existem duas energias, a energia YIN, feminina, suave e emocional, a Yang, masculina, objetiva e ligada ao corpo físico. Assim unimos força e flexibilidade. (Força).

Pessoas que agem são otimistas, aceitam mudanças e trabalham com perspectivas de sucesso. (Capacidade de Agir).

Na maioria das vezes o desafio está em encontrar o equilíbrio entre uma atitude conciliadora e afirmar sua personalidade. (Harmonia).

Referencia: Livro tao te king – Lao Tse


Autor: Ms. Claudio Ribeiro é Terapeuta holístico, Educador físico, filósofo, psicopedagogo, mestre em artes marciais


Saiba mais sobre nosso serviço de TAI CHI CHUAN

1 jun

Amantes e protetores dos Animais!

uipa1

 

Se você ama os animais, gostaria de fazer mais por eles e ajudá-los a ter um futuro digno e feliz, mas não sabe como, SEJA UM VOLUNTÁRIO! Os principais requisitos são: ter boa vontade e responsabilidade. Abrir o coração e estender as mãos, transformar indignação em solidariedade.

Você pode ser útil de diversas formas: divulgando a nossa página, bem como todas as ações organizadas pela UIPA, arrecadar jornais, cobertores, produtos de limpeza, ração e medicamentos, fazer campanha nas redes sociais, ajudar na organização de eventos como feirinhas e bazares, divulgar em seu blog ou página os nossos animais disponíveis para adoção. Toda e qualquer ajuda é sempre bem vinda, desde que seja comprometida e organizada, de acordo com as necessidades da ONG. Sem o trabalho essencial dos voluntários, as ONGs de proteção animal simplesmente não existiriam. Pequenas e grandes ações fazem toda a diferença na vida de muitos animais.

Deseja ser um voluntário? Entre em contato conosco, através do Facebook (facebook.com/uipa.itapetininga). Pergunte-nos como pode ajudar, nos diga o que pode fazer e qual a sua disponibilidade de tempo, e a responsável pela equipe de voluntários entrará em contato para efetuar seu cadastro e dar as informações e orientações necessárias.

Lembre-se que, ao ser um voluntário, estará assumindo um compromisso com os animais e a comunidade, além de estar fazendo um bem a si mesmo.


1 jun

Só o amor pode curar

love

 

O amor é a energia universal que rege e movimenta todos os seres deixando os saudáveis e felizes, assim a falta dessa energia nos adoecerá se não a cultivarmos.

Existe para quem acredita três tipos de doenças:

1- A cármica (retorno de tudo que foi feito em vidas passadas) são doenças trazidas pelo espírito em forma de prova e expiações.

2- Autodestrutiva (pessoas que se suicidam pelos vícios, destruição do corpo e da mente) pessoas que sentem raiva, ansiedade e preocupações excessivas tendem a gerir pensamentos negativos, que somatizam doenças das mais variadas, que poderá ser levada como carma para vidas futuras.

3- A passageira (doenças do cotidiano) resfriados, dores musculares que de alguma maneira nos avisam que algo estranho está acontecendo e que devemos tomar providencias aos sintomas, tem também como propósito imunizar nosso corpo contra bactérias e vírus caso contrário uma simples gripe poderia nos levar ao óbito.

O corpo humano é reflexo do estado mental e espiritual de cada um, portanto mente sã é igual corpo são, mente desequilibrada, corpo enfermo. Se nossos pensamentos e atitudes forem bons, nada de doença, mas do contrário grande possibilidade de adoecermos.

A depressão nada mais é do que a falta de amor e alegria, é a insatisfação inconsciente dos erros do passado e mesmo de algo que ainda não concretizado em vida. Devemos lembrar sempre que tudo tem um tempo e cada um o seu tempo, sem dúvidas muitos esperam que as coisas aconteçam sem mesmo se esforçarem para que essa realização se concretize ficar parado sem nada fazer, nada acontecerá por mais que tenhamos ajuda do divino.  Agora utilizando a frase do livro: “Não estamos sós” Caparaó Everton Pacheco. “Toda doença é uma autopunição, consciente ou inconsciente por se estar afastado do amor universal”.


Autor: Ms. Claudio Ribeiro é Terapeuta holístico, Educador físico, filósofo, psicopedagogo, mestre em artes marciais


Saiba mais sobre nosso serviço de TAI CHI CHUAN