17 mar

Pratique Yoga por Pelo Menos 3 Meses para Avaliá-lo [YOGA – Esclarecimentos #10]

Para se ter uma ideia mínima do que o Yoga pode fazer por você, é importante que se pratique por pelo menos de 3 a 6 meses antes de se estabelecer qualquer juízo de valor sobre a prática.

Isso porque o Yoga é composto de um imenso repertório de técnicas, que atuam em diversos campos do ser, desde a parte física e biológica, passando pela parte energética, emocional, mental etc.

Apesar de as vezes na primeira semana, e até mesmo na primeira aula, algumas pessoas já relatarem benefícios, é geralmente a partir de uns 3 meses de prática constante que você poderá ver com maior definição o efeito do Yoga no seu estresse, ansiedade, memória, concentração, sono e muitos outros benefícios

É de costume, quando você vai a uma escola de yoga, inclusive na nossa, ser oferecido pelo menos uma aula experimental sem custo. Apesar de essa aula já ser um primeiro passo para a apreciação do Yoga, ela ainda é bastante insuficiente, pois numa aula não é possível demonstrar o grande arsenal de técnicas que o Yoga possui.

Para se ter uma ideia, se você fizer aula numa boa Escola de Yoga, é possível você praticar por mais de três anos seguidos, com cada semana uma aula composta por pelo menos 50% de técnicas novas.

Essa diversidade permite a turma de Yoga ser heterogenia, composta por homens e mulheres; adolescentes, adultos e idosos; calmos e inquietos, e muitas outras variantes.


16 mar

A Ciência da Felicidade

lov

 

A ciência provou que a felicidade não é apenas um estado temporário de satisfação, mas uma habilidade que pode ser aprendida, como tocar violino ou jogar basquete.

Mas como PRATICAR felicidade?  Exercícios simples como a respiração diafragmática, automassagem e o relaxamento profundo baixam os níveis prejudiciais dos hormônios do estresse como o cortisol. E uma vez que um alto nível de cortisol é diretamente ligado à depressão – e pessoas felizes em geral têm níveis mais baixos de cortisol – essas práticas que harmonizam a nossa bioquímica interior certamente aumentam o nosso bem-estar.

A meditação também tem se provado capaz de “recircuitar” nossos cérebros de tal modo que lobo pré-frontal esquerdo fica mais ativo. A ativação dessa região do cérebro está associada a uma predominância de emoções positivas – mais prazer nas atividades cotidianas, mais entusiasmo e energia.

Por outro lado, mais atividade no córtex pré-frontal direito está associada com agitação mental, preocupação, descontentamento com a vida e tristeza. Pessoas com mais ativação nesta área são mais propensas à depressão clínica.

Uma prática sistemática de meditação, que ativa o lobo pré-frontal “positivo” do cérebro na verdade nos faz sentir melhor no nosso dia-a-dia.

Como disse o psicólogo William James, “Ao mudarmos as atitudes internas das nossas mentes podemos mudar a expressão externa das nossas vidas”.

Podemos transformar nossas mentes em brilhantes fontes de energia positiva, e fazer transbordar nossa luz interior para o mundo à nossa volta.

Todos almejamos um mundo de benevolência compassiva, comunidades harmoniosas, ecossistemas saudáveis, governança justa e prosperidade para todos. E isso começa dentro de nós.
O Instituto Visão Futuro em Porangaba, SP promove programas que ensinam essas simples técnicas que aumentam o nosso bem-estar.


Autora: Dra. Susan Andrews é formada em Antropologia pela Universidade de Harvard, e doutora em Psicologia Transpessoal. Fundadora e Diretora do Parque Ecológico Visão Futuro. Ministra Cursos de Formação em Biopsicologia e autora de diversos livros