15 abr

Consequências da Pecuária

arvere

 

100 hectares alimenta
2.500 pessoas com milho
1.100 pessoas com soja
8 pessoas com carne
(edward wilson, 2007)

Oxido nitroso (n20)
65% de emissões  deste gás (unep,2010) óxido nitroso esquenta o planeta 296 vezes mais que o co2

Gás carbônico (CO2)
7,73 bilhões de toneladas (unep,2010)
9% das emissões anuais no mundo

Vitela
Filhotes machos, inúteis para a produção de leite são criados numa dieta exclusivamente líquida em substituição do leite, em baias onde não podem se virar andar, e nem tomar sol.
dessa forma ficam anêmicos e são abatidos aos 4 meses de vida.
(Paul Kingsnorth, 2001)

Crueldade
Com a primeira gravidez aos 2 anos a “vaca leiteira” será novamente fecundada 3 meses após cada parto.  mantida em ordenha 7 meses ao ano,  forçada a dar 10 vezes mais leite do que a sua natureza permitiria. sua longevidade média reduz de 20 aos para 5 anos.

Amazônia
75% do desmatamento da amazônia legal para pecuária.  (ministério do meio ambiente) a pecuária foi a principal responsável pelo desmatamento da mata atlântica, catinga e cerrado. (inst. peabirl 2004)

Escravidão
51% dos casos de trabalho escravos em 2008 foram ligados á pecuária. (cpt, 2008)

Água
16.726 litros de água potável para cada os kg de carne. (the delft, 2002)

Câncer
O consumo da carne vermelha , leite e derivados está ligado ao alimento do risco de cânceres: colorretal, esofágico, pâncreas, mama, próstata, endometrial, estômago, linfoma, bexiga, pulmão. (ministério da saúde, inca)

Metano (ch4)
80 milhões de toneladas ao ano. 9,2 milhões só no brasil (ibge, 1997) 37% das emissões mundias deste gás.  o metano esquenta o planeta 23 vezes mais que o dióxido de carbono.

Aquecimento global
18% de todos os gases causadores do aquecimento global  são gerados pela indústria da carne,  mais do que a soma de todos os veículos  do mundo. (onu)

Doenças cardiovasculares
Leites e derivados, incluindo queijo, manteiga, sorvetes, iougurte, estão entre as principais  fontes de colestorol  e gordura saturada. o colesterol em 3 xícaras de leite equivale
a 53 fatias de bacon.  (robert cohen, 2005)

Osteoporose
As proporções e substâncias nutricionais do leite são desiquilibradas e inadequadas para o organismo humano, fazendo com que o cálcio não seja absorvido. (robert cohen, 2005)

Diabetes
Consumo de produtos animais contribui para o aumento de 88% na chance de se desenvolver diabetes. (u.s national institutes of health)

Pus
1 litro de leite de vaca pode conter 20 milhões de bactérias e 750 milhões de células pus. (usda)

Lixo
39% de todo lixo sólido no mundo são dejetos orgânicos, ossadas, carcaças, embalagens de rémedios
e resíduos mecânicos. (mauricio waldiman, 2011)

Compactação do solo
O pisoteio do gado impede o desenvolvimento das raízes, diminui a movimentação da água pelo solo, provocando erosão. a armazenagem de água também é deficiente, causando problemas ás culturas em épocas de estiagens. (ministério da agricultura)


16 mar

Cavalos distinguem diferente emoções em Humanos

horse

 

Os cavalos são conhecidos pela sua estreita relação com os humanos e pelos bons resultados em diversas terapias. Um novo estudo veio agora comprovar que estes animais identificam emoções dos humanos, sendo capazes de distinguir nas expressões faciais, emoções positivas e negativas.

Uma equipe de psicólogos da Universidade de Sussex, no Reino Unido, elaborou no ano passado um dicionário de expressões faciais que podem ser identificadas por cavalos. Uma compilação que pretendeu demonstrar a capacidade dos equinos em ler o rosto dos humanos.

Este estudo concluiu que a reação dos cavalos acontece não apenas quando os animais estão na presença de pessoas, mas também quando lhes são mostradas fotografias com diferentes expressões de humanos.

Os investigadores referem, na publicação Biology Letters, que foram mostradas a 28 cavalos de diferentes estábulos várias fotografias de humanos, numas eram exibidos expressões positivas, noutras negativas. Sorrisos sinceros de felicidade alternavam com dentes cerrados e semblantes carregados. Estas fotos foram mostradas aos animais por voluntários que não conheciam o conteúdo das imagens.

O que se concluiu foi que os cavalos conseguiam identificar as diferenças. Perante um rosto zangado, a reação dos animais é clara, mostram-se incomodados, viram a cabeça e o ritmo do seu batimento cardíaco aumenta.

O que é particularmente interessante, e que é agora demonstrado nesta investigação, é que os cavalos são capazes de ler emoções, mesmo indiretamente. Já se sabia que os cavalos são animais socialmente sofisticados, mas esta é a primeira vez que se comprova que eles distinguem entre expressões faciais positivas e negativas.

E mesmo com toda esta consciência e com toda a sensibilidade que já se sabe que eles tem, são cruelmente explorados para as mais diversas atividades: tração, consumo, montaria, extração de sangue e tantas outras.

Fonte: www.olharanimal.org


1 set

Adote com responsabilidade, e não por impulso

uipa2

 

Animais enchem a casa de alegria! Mas também dão trabalho, precisam de tempo, ração de boa qualidade, ser educados, levados para passear e acompanhamento veterinário. Às vezes crescem mais que o previsto, ou seu temperamento não é exatamente o esperado. Por isso, muitos cães e gatos acabam abandonados e, invisíveis aos olhos da sociedade, reviram o lixo atrás de comida, vivem ao relento, são maltratados e rejeitados, adoecem e alguns acabam sendo recolhidos por ONGs.

Uma atitude que normalmente acaba em abandono é a compra de animais por impulso, em pet shops e feiras de filhotes. Filhotes fofos a um ‘precinho camarada’ exercem fascínio sobre adultos e crianças e, assim, vão parar em muitas casas como presentes de Natal, aniversário, como se fossem brinquedos.

Animais que geralmente são provenientes de criações de fundo de quintal, não possuem controle genético, podendo apresentar doenças degenerativas, não são vacinados, estando propensos a doenças infecto-contagiosas, são desmamados precocemente e não recebem ração de boa qualidade, o que compromete seu desenvolvimento físico e psicológico, além de outros fatores que causam alteração de comportamento, gerando insatisfação em seus “donos”, que acabam por abandona-los. Isso sem falar de tutores que não castram seus animais, deixando que se reproduzam indiscriminadamente, gerando muitos filhotes, que nem sempre conseguem ser doados a famílias que os acolham com amor e responsabilidade.

Importante lembrar que abandonar e maltratar animais é CRIME. Não compactue com essa triste realidade, ao invés de comprar um animal, adote. Visite um abrigo e dê uma nova chance a um animal que precisa de lar, e terá ao seu lado um companheiro leal e grato, que lhe trará felicidade e o amará incondicionalmente. O amor de um animal nos transforma em pessoas melhores e ainda mais humanas.


Autora: Leticia Maria Domingues é Responsável pela Equipe de Voluntários da UIPA – Itapetininga/SP



1 set

Porcos são mais inteligentes que cães, dizem cientistas

pig

 

Os porcos são com frequência mais espertos que os cães e têm um nível de inteligência similar ao dos nossos parentes mais próximos, os chimpanzés. As conclusões são de um estudo divulgado na publicação científica International Journal of Comparative Psychology. Os cientistas reuniram dados de diversos estudos comportamentais com animais.

Entre as principais evidências da inteligência dos porcos encontradas estão a excelente memória de longo prazo, o poder de compreender a linguagem simbólica simples e a capacidade de aprender combinações complexas de símbolos para ações e objetos. Além disso, os porcos são ótimos em cooperação e demonstram empatia.

“Temos mostrado que os porcos partilham um número maior de capacidades cognitivas de outras espécies muito inteligentes como cães, chimpanzés, elefantes, golfinhos e até mesmo humanos. Não são considerados como animais de estimação, mas são muito inteligentes”, disse o neuroscientista Lori Marino da Universidade Emory, dos EUA.. O estudo foi feito em parceria com a organização Nonhuman Rights Project, que luta por direitos legais de outras espécies.

No seu trabalho, os pesquisadores criticam a forma como os animais são tratados nas explorações industriais e usam o exemplo das fêmeas. “As porcas passam a maior parte das suas vidas em ‘celas de gestação’, que não permitem que os animais sequer se mexam. Após darem a luz, logo engravidam novamente e o ciclo reinicia até serem abatidas”.

Acidente com porcos no Rodo Anel

Essa pesquisa ganhou relevância maior após o acidente trágico no dia 25 de agosto deste ano, em que um caminhão tombou com 110 porcos no Rodo Anel de São Paulo, onde ficaram quase 10h agonizando e apenas 64 sobreviveram e foram salvos com muito trabalho e a dedicação de dezenas de pessoas.

Esse acidente ajudou a sensibilizar muitas pessoas para um fato que sempre foi óbvio, mas não percebido: milhares de porcos são abatidos constantemente a fim de satisfazer o paladar das pessoas, sem essas perceberem que estão se alimentando da morte e do sofrimento de tais animais. Fragilizar-se com o acidente e fazer vista grossa ao que leva a boca é no mínimo incoerente e hipócrita.

A partir de reflexões como essas várias pessoas decidiram adotar uma alimentação mais ética, ecológica e sustentável, abrindo mão do consumo desnecessário de ingredientes animais.