18 nov

Você também tem dificuldades em Meditar? [YOGA – Esclarecimentos #08]

Uma aluna relatou que durante o Yôganidrá que é aquela técnica de descontração de relaxamento ela costuma dormir, e outra aluna falou o contrário, ela sempre esteve acordada mas nessa semana ela acabou apagando, dormindo, então ela veio relatar isso e perguntar se isso esta certo se esta errado.

A questão é não tem problema nenhum, é comum à algumas pessoas adormecerem durante o Yôganidrá.

A palavra Yoganidrá significa sono do Yoga e apesar de ser o sono o ideal do Yôganidrá é que você esteja com a consciência lúcida e desperta ou seja, o seu corpo está adormecido mas a sua consciência está acordada, mas é um processo de aprendizagem, então é comum eventualmente você adormecer no Yôganidrá, tem pessoas que adormecem muito mais, outras poucas vezes, e esse adormecimento pode estar relacionado a outros fatores as vezes aquele dia você está mais cansado, mais estressado, as vezes o tipo de alimentação que você está tendo, algumas circunstâncias energéticas. Então são outros fatores que podem criar um contexto no cenário que favoreçam que naquele dia você adormeça ou não.

Claro que com o tempo a ideia é que você vá se desenvolvendo e aperfeiçoando para que você tenha esse autocontrole, essa capacidade de manter-se lúcido, com a consciência lúcida acordada, durante o Yôganidrá, mesmo com o corpo adormecido e com isso quando você for dormir de fato na sua casa, a noite, você também pode com o tempo adquirir essa capacidade de manter a lucidez durante os sonhos e o sono.

Muito bem, é isso ai, espero que tenha ajudado com o esclarecimento um grande abraço!


11 nov

O que acontece se você dormir na aula de Yoga? [Prática da Semana #07]

Uma aluna relatou que durante o Yôganidrá que é aquela técnica de descontração de relaxamento ela costuma dormir, e outra aluna falou o contrário, ela sempre esteve acordada mas nessa semana ela acabou apagando, dormindo, então ela veio relatar isso e perguntar se isso esta certo se esta errado.

A questão é não tem problema nenhum, é comum à algumas pessoas adormecerem durante o Yôganidrá.

A palavra Yoganidrá significa sono do Yoga e apesar de ser o sono o ideal do Yôganidrá é que você esteja com a consciência lúcida e desperta ou seja, o seu corpo está adormecido mas a sua consciência está acordada, mas é um processo de aprendizagem, então é comum eventualmente você adormecer no Yôganidrá, tem pessoas que adormecem muito mais, outras poucas vezes, e esse adormecimento pode estar relacionado a outros fatores as vezes aquele dia você está mais cansado, mais estressado, as vezes o tipo de alimentação que você está tendo, algumas circunstâncias energéticas. Então são outros fatores que podem criar um contexto no cenário que favoreçam que naquele dia você adormeça ou não.

Claro que com o tempo a ideia é que você vá se desenvolvendo e aperfeiçoando para que você tenha esse autocontrole, essa capacidade de manter-se lúcido, com a consciência lúcida acordada, durante o Yôganidrá, mesmo com o corpo adormecido e com isso quando você for dormir de fato na sua casa, a noite, você também pode com o tempo adquirir essa capacidade de manter a lucidez durante os sonhos e o sono.

Muito bem, é isso ai, espero que tenha ajudado com o esclarecimento um grande abraço!


7 nov

Como estimular as glândulas e potencializar os Chakras com os Bandhas [Prática da Semana #06]

Essa semana te pergunto: você conhece um método natural para estimular as suas glândulas e potencializar os seus centros de energia?

Pois bem, essa semana nós estaremos iniciando durante todo o mês de novembro um trabalho com os Bandhas, que são técnicas de contrações de plexos nervosos e glândulas endócrinas, nas quais vão estimular não só eles como os chakras que são os nossos centros energéticos.

Essas são técnicas poderosas que já costumamos utilizar nos pranayamas que são as técnicas respiratórias, mas este mês nós vamos incorporar os Bandhas nos Asanas que são as técnicas corporais, que potencializam muito mais as técnicas fazendo com que você tenha uma performance ainda mais elevada, regulando melhor toda a engrenagem, toda a sinfonia das suas glândulas como também ajustando melhor o funcionamento dos seus chakras que são centros energéticos que fazem fluir a sua bioenergia o praná.

Muito bem, então fica o convite, espero que você possa vir fazer essas práticas, um grande abraço!

 


4 nov

Quando você vê rostos no Yôganidrá (Projeção Astral) [YOGA – Esclarecimentos #06]

Durante a prática do Yoga tem a parte do relaxamento que é o Yogânidrá e em um momento dessa prática a gente sempre costuma fazer exercícios de deslocar a nossa consciência e nosso corpo sutil para fora do corpo físico, clássico chamado projeção fora do corpo ou projeção astral.

Nessa semana nós estamos trabalhando a experiência de você aprender a se deslocar fora do corpo com sua consciência e seu corpo sutil e se direcionar até o seu quarto onde você dorme e uma aluna relatou que durante essa experiência ela começou a ver muitos rostos muitas formas de rostos diferentes, estranhos, e ela perguntou o que poderia ser isso.

Muito bem pode ser várias coisas, a primeira opção é que pode ser simplesmente uma criação mental. Como a gente está deitado e no estado do Yogânidrá a gente quase entra num sonho em sono, então talvez isso sejam imagens oníricas que surjam na sua consciência.
Quando a gente sai do estado de vigília que é o estado acordado e vai para o estado dormindo a gente experimenta vários outros estados de consciência, um é o hipnagógico, outro é o hipnopompico, então as vezes neste momento você tem essas impressões, é a parte da sua mente expressando essas imagens oníricas que neste caso foi rostos, é como quase se fosse um sonho.

Essa é a primeira opção, a segunda opção é que talvez de fato ela tenha conseguido ter essa experiência fora do corpo e quando a gente está fora do corpo o ambiente que a gente observa é um ambiente um pouco mais diferente, diversificado que o ambiente material comum, então é possível a gente consiga enxergar o que é chamado de “formas pensamentos” ou seja, tudo aquilo que todo mundo pensa, sente, imagina, ela cria essa imagem no que a gente chama de astral, esse ambiente em que a gente transita com o corpo sutil e talvez então ela tenha visto essas manifestações de formas pensamentos de alguma pessoa ou dela mesmo.

E a terceira opção é que talvez ela também estava no astral, realmente projetada e ela conseguiu ver outras consciências projetadas também transitando ali naquele espaço.

Muito bem, é um assunto comprido, longo mas esclarecendo especificamente essa dúvida creio que possa ter ajudado essa aluna e outras demais pessoas. Um grande abraço!

 


28 out

Você tem dificuldade de sentir o ar nos pulmões? [YOGA – Esclarecimentos #05]

Hoje estou trazendo um esclarecimento de uma dúvida de uma aluna: Como fazer para sentir o ar nos pulmões?

Essa semana na nossa técnica de meditação, nós utilizamos uma técnica de prestar atenção no ar transitando pela parte interna dos pulmões, na região dos broncos dos alvéolos e uma aluna veio com essa questão: “é possível sentir o ar nos pulmões ou só usa-se a imaginação?”

Pois bem, para a maioria de nós é difícil sentir realmente porque a gente não está habituado mas é possível sim.
Como nós estamos a vida inteira respirando, esse é um tipo de informação sensorial que o cérebro acaba filtrando por não achar que é necessário. Mas através do treino é possível você sentir.

Uma técnica que eu sugiro de utilizar para quem tem dificuldade é começar a fazer o exercício quando o ar estiver um pouco mais fresco, na hora que você inspirar, é possível você sentir o frescor do ar entrando nas narinas, passando por todo o trato respiratório e ele refrescando os pulmões na hora em que você expirar você sente essa sensação se desfazendo, então dai você presta atenção nessa sensação de frescor do ar ao entrar, depois o frescos desaparecendo ao você expirar este é um passo que pode te ajudar muito a se concentrar nessa técnica e perceber vai ser muito importante então não só para seus pranayamas, que são as técnicas respiratórias mas também para o treino de meditação se você utilizar essa técnica específica.

Nós temos outras funções fisiológicas que normalmente nós não percebemos mas também é possível através de treinamento, como perceber a pulsação do coração ou perceber o sangue fluindo pelas artérias e veias. Como é uma informação que está disponível para a gente desde que a gente nasceu e esta a todo tempo acontecendo, o cérebro entende que não é necessário estar atento a esse tipo de informação mas com treinamento devido, você vai sutilizando sua percepção e consegue de fato perceber o sangue fluindo pelas artérias, pelas veias, sentir a pulsação do coração sem colocar a mão aqui no peito

Então é isso minha gente, espero que isso possa ajudar, no seu desenvolvimento. Um grande abraço!