15 abr

Você sabe o que é o Zumba?

ritmos

 

Zumba está na moda. Se você não conhece ou nunca ouviu falar, é melhor começar a pesquisar. A zumba é uma dança que mistura elementos de diferentes ritmos, como salsa, samba, axé, reggaetón, pop, merengue e até mesmo hip-hop, tornando-se uma dança divertida, mas que queima muitas calorias!

Inspirada pela dança latina e seus ritmos, a zumba foi criada pelo bailarino Beto Pérez e logo tornou se uma febre mundial. Fácil de acompanhar trabalha a coordenação motora, estimula os sentidos e trabalha todo o corpo em uma explosão de alta energia.

A zumba pode ser praticada por crianças, jovens, adultos e até idosos, dependendo de cada modalidade. É fácil de aprender.

Os benefícios da dança são inúmeros e vão muito além do corpo.  Além de todo o benefício do exercício físico, do emagrecimento, do trabalho cardiorrespiratório, a queima de caloria é intensa.

A zumba também trabalha a coordenação motora e também a parte social, com dinâmicas em grupo, e as alunas acabam se tornando amigas.

O elemento característico da aula é a descontração: esquecer-se dos problemas e dar risadas.

A zumba é pra qualquer um, você vai ao seu limite. Não tem regra, o ideal não é o movimento perfeito, e sim se divertir.

DICAS IMPORTANTES
• É importante você utilizar uma roupa confortável que te dê mobilidade para realizar os movimentos de dança.
• Também é muito importante escolher o tênis ideal para se evitar lesões.
• Leve uma garrafinha de água para se hidratar durante os intervalos que geralmente acontecem entre as músicas.
• Uma boa dica é levar uma toalha de rosto para secar o suor, como é uma atividade muito intensa é inevitável que você vá suar.

Zumba está sendo a última moda na dança, pois é uma dança em forma de festa.
Por isso venha conosco participar desta festa também no NADI Ritmos. Esperamos por todas vocês.


Autora: Márcia Fernandes é Instrutora Ritmos Dance


Saiba mais sobre nosso serviço de RITMOS DANCE

14 abr

Atitude

atitude

 

Nossa vida tem um desenvolvimento imenso quando percebemos que devemos fazer ao invés de deixar acontecer às coisas.

Muito cômodo hoje se fazer de vítima, sejamos alguém que faz que aja que lute!

Quanto tempo nós perdemos ao procurar um culpado, quando simplesmente devemos apenas buscar pelo que podemos fazer.

Sempre vez ou outra, utilizamos a pergunta, “Por que isso aconteceu comigo?”, ainda que, “deveríamos substituí-la pela pergunta,” O que posso fazer?”“.

Ao estabelecermos nossas prioridades, devemos nos concentrar em nossos objetivos, nada e nenhuma situação, poderá nos derrotar quando vivemos com determinação e atitude.

As coisas só acontecerão se nos colocarmos “fracos” diante de importâncias menores  o que, devemos fazer é tão somente defrontá-las de maneira, a saber, como lidar com essas importâncias.

Nosso senso de direção, nosso foco, nosso comprometimento e ação eficaz nos guiarão em qualquer situação, não importa o que aconteça.

Sejamos responsáveis:
– Nos nossos pensamentos
– Nossas palavras
– Nossas crenças, nossas ações e pelas coisas que acontecem, e elas serão muito mais ao nosso gosto.
Façamos a vida acontecer e ela acontecerá para nós também…


Autor: Ms. Claudio Ribeiro é Terapeuta holístico, Educador físico, filósofo, psicopedagogo, mestre em artes marciais


 


16 mar

Tai Chi Chuan ou Taijiquan…

2b43

 

Taijiquan é a forma românica de escrever Tai chi chuan

Para aqueles que não estão familiarizados com as artes marciais chinesas, Tai  chichuan   trata-se de uma arte testada pelos tempos, que exercita a mente e o corpo com suavidade, regula o fluxo de energia e pode ser utilizada para:

• beneficiar a saúde e aumentar a longevidade;
• é útil para a defesa pessoal;
• para arejar a mente;
• para o desenvolvimento espiritual (independentemente de raça, cultura ou religião).

Ela tem sido descrita como poesia em movimento e também, equivocadamente, como luta contra a sombra e calistenia de baixo impacto.

Poesia em movimento é uma descrição adequada para a beleza e a graça do Tai Chi Chuan, mas as expressões “luta contra a sombra” e “calistenia de baixo impacto” revelam a falta de compreensão de sua profundidade e dimensão.”

04Calistenia: Sistema de ginástica leve para dar vigor e beleza física.
Fonte: “The complete book of Tai Chi Chuan”, Wong Kiew Kit (1996).


Autor: Ms. Claudio Ribeiro é Terapeuta holístico, Educador físico, filósofo, psicopedagogo, mestre em artes marciais


Saiba mais sobre nosso serviço de TAI CHI CHUAN

16 mar

A força do Sagrado Feminino

sag

 

Ativando seu poder

Em um momento onde a força da mulher vem ressurgindo, falar do  sagrado feminino é algo simples, fluído e mais  fácil de ser assimilado. Tudo isso porque as mulheres começam a entender a importância delas no mundo e o quanto é urgente que nós sejamos cada vez mais unidas.

Nós não somos rivais umas das outras, não disputamos os mesmos cargos, os mesmos namorados, o mesmo lugar no mundo.  Somos amigas, somos guerreiras, somos doação, SOMOS IRMÃS.

Quando você olha nos olhos de outra mulher você consegue se reconhecer nela. Essa história que mulher quando se junta com outras mulheres sai intriga, fuxico e fofoca é algo que acabamos engolindo e reproduzindo há gerações , mas esse  não é  o natural. Não era assim  que nos relacionávamos em outras épocas onde estávamos mais  conectadas com a sacralidade na Mãe Terra. Essa ideia de rivalidade é mais uma programação que a sociedade insiste em nos fazer aceitar, para que percamos força. A verdade é que nascemos para ficarmos juntas.

Quando mulheres estão reunidas em um local começamos a produzir naturalmente um hormônio chamado oxitocina, que segundo a Universidade de Birmingham, na Grã-Bretanha, estimula comportamentos como a generosidade, empatia, confiança e o altruísmo. Além disso, esse hormônio destrói o medo, estresse e ansiedade, portanto, cientificamente falando, nascemos para ficarmos unidas, porque dessa forma somos muito mais fortes e muito mais felizes.

A própria natureza se encarregou de nos tornamos sagradas e juntas então, somos capazes de mudar o mundo. E isso não é força de expressão. Temos tanto poder quando nos juntamos que podemos trazer soluções para toda uma sociedade e em maiores proporções somos capazes de acabar como sofrimento no mundo. Basta reconhecer nos olhos de outra mulher sua verdadeira irmã em amor e sacralidade.


Autora: Luciana Farias é Terapeuta holística Formada em gastronomia pela Anhembi Morumbi. É mestre em Reiki, e formada em terapias holísticas como aromaterapia, terapia dos quatro elementos, leitura de aura, tarot
entre outros.


Saiba mais sobre nosso evento de SAGRADO FEMININO